images/banners/slide1.jpg
Ações preventivas de combate a incêndios nas frentes de serviço

Blog da Segurança do Trabalho - Ações preventivas de combate a incêndios nas frentes de serviçoNos estabelecimentos industriais de 50 (cinquenta) ou mais empregados, deve haver um aprisionamento conveniente de água sob pressão, a fim de, a qualquer tempo, extinguir os começos de fogo de Classe A. Os pontos de captação de água e os encanamentos de alimentação são experimentados, freqüentemente, a fim de evitar o acúmulo de resíduos. Os chuveiros automáticos ("sprinklers") têm seus registros sempre abertos e só podendo ser fechados em caso de manutenção ou inspeção, com ordem do responsável pela manutenção ou inspeção.  Há um espaço livre de pelo menos 1,00 m (um metro) abaixo e ao redor dos pontos de saída dos chuveiros automáticos ("sprinklers"), a Verifique se as mangueiras estão dentro da caixafim de assegurar a dispersão eficaz da água. Os extintores de incêndio obedecem às normas brasileiras ou regulamentos técnicos do INMETRO, garantindo essa exigência pela aposição nos aparelhos de identificação de conformidade de órgãos de certificação credenciados pelo INMETRO. Há extintores portáteis, a fim de combater o fogo em seu início. Tais aparelhos são apropriados à classe do fogo a extinguir. O extintor possui ficha de controle de inspeção, conforme anexo da NR. Cada extintor é inspecionado visualmente a cada mês, examinando-se o seu aspecto externo, os lacres, os manômetros, quando o extintor for do tipo pressurizado, verificando se o bico e válvulas de alívio não estão entupidos. Cada extintor possui uma etiqueta de identificação presa ao seu bojo, com data em que foi carregado, data para recarga e número de identificação. Essa etiqueta é protegida convenientemente a fim de evitar que esses dados sejam danificados. Os cilindros dos extintores de pressão injetada são pesados semestralmente. Se a perda de peso for além de 10% Blog da Segurança do Trabalho - Ações preventivas de combate a incêndios nas frentes de serviço(dez por cento) do peso original, é providenciada a sua recarga. Os extintores tipo "Espuma" são recarregado anualmente. Independentemente da área ocupada, existe pelo menos dois (dois) extintores para cada pavimento. Os extintores são colocados em locais: de fácil visualização; de fácil acesso; e onde haja menos probabilidade de o fogo bloquear o seu acesso. Os locais destinados aos extintores são assinalados por um círculo vermelho ou por uma seta larga, vermelha, com bordas amarelas.  É pintada de vermelho uma larga área do piso embaixo do extintor. (a qual não poderá ser obstruída por forma nenhuma e essa área deverá ser no mínimo de 1,00m x 1,00m (um metro x um metro)). Os extintores possuem sua parte superior a, no máximo 1,60m (um metro e sessenta centímetros), acima do piso. Os baldes não possuem seus rebordos a menos de 0,60m (sessenta centímetros) nem a mais de 1,50m (um metro e cinquenta centímetros) acima do piso. Há extintores localizados nas paredes das escadas. Os extintores sobre rodas possuem livre acesso a qualquer ponto de fábrica. Os extintores são encobertos por pilhas de materiais. Há um sistema de alarme, capaz de dar sinais perceptíveis em todos os locais da construção. Cada pavimento do estabelecimento é provedor de um número suficiente de pontos capazes de pôr em ação o sistema de alarme adotado. Proporcionar aos trabalhadores-alunos conhecimentos na prevenção e no combate ao princípio de incêndio, abandono de área e primeiros socorros, visando, em caso de sinistro, proteger a vida e o patrimônio,reduzir os danos ao meio ambiente, até a chegada do socorro especializado, momento em que poderá atuar no apoio, bem como para atender as obrigações impostas pela legislação vigente.

Publicado emBlog
Sábado, 01 Junho 2019 18:22

Extintores de incêndio nas empresas

Extintores de incêndio nas empresas

A primeira ação que devemos observar nas empresas é se possui: proteção contra incêndio, saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço, em caso de incêndio; equipamento suficiente para combater o fogo em seu início e se existem pessoas adestradas no uso correto desses equipamentos. Os locais de trabalho possuem saídas, em número suficiente e dispostas de modo que aqueles que se encontrem nesses locais possam abandoná-los com rapidez e segurança, em caso de emergência.  A largura mínima das aberturas de saída deverá ser de 1,20m e não poderá ser para o interior do local de trabalho. As portas de emergência não poderão ser fechadas pelo lado externo, mesmo fora do horário de trabalho.  É observada esta ocorrência. Todas as escadas, plataformas e patamares são feitos com materiais incombustíveis e resistentes ao fogo.  Os poços e monta-cargas respectivos, nas construções de mais de dois (dois) pavimentos, são inteiramente de material resistente ao fogo. As caixas de escadas deverão são providas de portas corta-fogo, fechando-se automaticamente e podendo ser abertas facilmente pelos dois (dois) lados. Onde não é possível o acesso imediato às saídas, existe, em caráter permanente e completamente desobstruído, circulações internas ou corredores de acesso contínuos e seguros, com largura mínima de 1,20 m (um metro e vinte centímetros). Quando não é possível atingir, diretamente, as portas de saída, existe, em caráter permanente, vias de passagem ou corredores, com largura mínima de 1,20m (um metro e vinte centímetros) sempre rigorosamente desobstruídos.  As aberturas, saídas e vias de passagem são claramente assinaladas por meio de placas ou sinais luminosos, indicando a direção da saída. As saídas são dispostas de tal forma que, entre elas e qualquer local de trabalho não se tenha de percorrer distância maior que 15,00 m (quinze metros) nas de risco grande e 30,00 m (trinta metros) nas de risco médio ou pequeno.  As saídas e as vias de circulação não devem comportar escadas nem degraus; as passagens serão bem iluminadas. Existe alguma situação desta. Os pisos, de níveis diferentes, possuem rampas que os contornem suavemente e, neste caso, possui um "aviso" no início da rampa, no sentido do da descida.  As portas de saída são de batentes ou portas corrediças horizontais (a critério da autoridade competente em segurança do trabalho). As portas verticais, as de enrolar e as giratórias não serão permitidas em comunicações internas.  Há ocorrência destas em comunicações internas. Quando o fogo se manifeste, procede-se: acionar o sistema de alarme; chamar imediatamente o Corpo de Bombeiros; desligar máquinas e aparelhos elétricos, quando a operação do desligamento não envolver riscos adicionais; atacá-lo, o mais rapidamente possível, pelos meios adequados.  As máquinas e aparelhos elétricos que não devam ser desligados em caso de incêndio contém placa com aviso referente a este fato, próximo à chave de interrupção. Foram exigidos requisitos especiais de construção, tais como portas e paredes corta-fogo ou diques ao redor de reservatórios elevados de inflamáveis.  Os exercícios de alerta são realizados sob a direção de um grupo de pessoas, capazes de prepará-los e dirigi-los, comportando um chefe e ajudantes em número necessário, segundo as características do estabelecimento. Todas as portas de batente, tanto as de saída como as de comunicações internas, estão: abertas no sentido da saída e situadas de tal modo que, ao se abrirem, não impeçam as vias de passagem.  As portas que conduzem às escadas estão dispostas de maneira a não diminuírem a largura efetiva dessas escadas.  As portas de saída possuem qualquer obstáculo, mesmo ocasional, que entrave o seu acesso ou a sua vista. Alguma porta de entrada, ou saída, ou de emergência de um estabelecimento ou local de trabalho, é fechada a chave, aferrolhada ou presa durante as horas de trabalho.  Ao menos que, durante o horário de trabalho sejam fechadas com dispositivos de segurança, que permitam a qualquer pessoa abri-las facilmente do interior do estabelecimento ou do local de trabalho. As campainhas ou sirenes de alarme emitem um som distinto em tonalidade e altura, de todos os outros dispositivos acústicos do estabelecimento. Os botões de acionamento de alarme são dispostos nas áreas comuns dos acessos dos pavimentos. Os botões de acionamento estão em lugar visível e no interior de caixas lacradas com tampa de vidro ou plástico, facilmente quebrável (esta caixa deverá conter a inscrição "Quebrar em caso de emergência"). Em caso de incêndios, não perca tempo, mesmo que se tenha o treinamento de combate a incendio chame o Bombeiros que são as pessoas mais bem preparadas e equipadas para dar suporte a condição de acidente! Ligue 193 CORPO DE BOMBEIROS .

Publicado emBlog
Curso NR

Mais Lidas

Como elaborar relatório de ocorrência de acidente de transito, no veículo  a serviço da empresa
Blog Como elaborar relatório de ocorrência de acidente de...
No Brasil os dados são ainda inconsistentes, mas acidentes e doenças do trabalho impactam ...
A utilização incorreta das ferramentas manuais, podem danificá-las e ainda causar lesões aos colaboradores!
Blog A utilização incorreta das ferramentas manuais, podem danificá-las...
É obrigação de o colaborador manter os equipamentos e ferramentas em condições de uso. V...
Nas atividades de trabalho, a utilização dos EPIs, é mais que um dever, é uma obrigação !
Blog Nas atividades de trabalho, a utilização dos EPIs,...
O trabalhador poderá interromper suas atividades quando constatar uma situação de trabalho...
Técnico de segurança do trabalho  e as suas atribuições nos canteiros de obras
Blog Técnico de segurança do trabalho e as...
Independentemente da obrigatoriedade legal, as empresas que executarem atividades deverão ...

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esses gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nosso conteúdos por email

O Blog Segurança do Trabalho tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento pessoal e profissional dos seus leitores, visando aborda sobre os mais variados temas no âmbito da segurança e saúde do trabalho, direito trabalhista, direito previdenciário, meio ambiente, comportamento pessoal e profissional, entre outros. Dessa forma, o site vem ganhando seu espaço e reconhecimento.